Maria-do-Bairro Além do Modelo Padrão

Hoje me deparei com a tradução de um artigo escrito pelo Peskin (metade da dupla que escreveu um livro ok de teoria de campos) postado em um outro blog. Nele, escrito antes de encontrarmos o Higgs de 4 de Julho, o Peskin pinta um cenário dramático onde o Higgs seja tal que é possível que o Modelo Padrão da Física de Partículas seja tudo que há, e nada mais. Em outras palavras ele estava (e deve estar mais ainda atualmente) preocupado com a possibilidade do LHC achar o Higgs e nada mais. E se isso ocorresse porque não tem nada além do Modelo Padrão seria o fim da física de partículas experimental. Que tristche, né? 😦

bsm

Ok, todo o respeito pelo Peskin, que já fez muito pela comunidade de partículas, mas calma lá. O problema dele (e de muita gente) é uma questão histórica. Durante a segunda metade do século XX as pessoas iam construindo acelerados de partículas mais e mais potentes e sempre ia aparecendo alguma coisa que ninguém conhecia, que abria caminho para se entender melhor a física de partículas. Mesmo depois do modelo padrão estar completinho (do ponto de vista téorico) ainda faltava encontrar mesmo todas as partículas nele contindas, uma busca que acabou no dia 4 de Julho desse ano (junto com um outro tabu). Mas não é porque a gente tem o modelo que se entende todas as peças dele. E a promessa de entender o que falta está em encontrar novas partículas que indiquem que existe algo além do modelo padrão e que essa nova teoria explicaria o que a gente não entende hoje.

Então ele iguala não achar nada além do modelo padrão com não entender algumas coisa de física de partículas. Isso é um dramalhão, é só que a comunidade se acostumou com achar um monte de coisas durante 60 anos e agora estão com medinho de acabar essa era. Bobagem, a relatividade geral no mesmo período fez progressos gigantescos sem nenhum experimento para ajudar, tudo na base de se esforçar para entender melhor os componentes da teoria. Nada impede que o mesmo aconteça com física de partículas, quem sabe alguém aparece com novos métodos para entender o modelo padrão atual e isso de conta do que hoje não entendemos. Temos que parar de viver no passado e aceitar que o futuro pode ser diferente do que já passou.

Bom, mas de qualquer jeito se o modelo padrão for a história completa então acaba a parte experimental né? P**a-que-p***u, essa é uma das afirmações que mais me estressam. Isso é culpa do pessoal que fica prometendo um monte de explicações com novas partículas (cordas, cof cof) e esquece que tem infinitas outras coisas que a gente não entende na mesma área. Esquecem que tem outros experimentos no LHC além do ATLAS e do CMS (preocupados com o Higgs e coisas além do MP) que estão correndo atrás de outros problemas. O ALICE, por exemplo, está fazendo um esforço para entender a estrutura do próton, uma coisa chamada de plasma de quarks e glúons (que tem que ser uma coisa legal, olha o nome), além de outros objetos formados por vários quarks, os Hádrons. Esses caras vão ter um monte de trabalho independete do que acontecer com o Higgs. E as perguntas deles são tão importantes quanto as quais o Peskin se refere. É como dizer que a física nuclear acabou depois que a Maria Goeppert-Mayer fez o modelo de camadas.

Um físico com as mesmas preocupações que o Peskin

Um físico com as mesmas preocupações que o Peskin

Então não tem nenhum motivo para ficar fazendo novela mexicana caso o Higgs seja isso aí e nada mais. Não precisa fundar novos grupos emos não, vai ficar tudo bem. O que tiver que ser será, e a gente vai dar um jeito de entender o que ainda não entendeu, voltar a se preocupar com problemas não tão pop e o mundo vai continuar girando bonitinho. Se você tá preocupado como o Peskin faça como todo mundo que tem problemas, vai no bar, enche a cara, dorme bastante e acorda no dia seguinte para ir trabalhar normalmente. Juro que ajuda.

 PS: Parece que não fui tão claro, então para não restar dúvidas: o Peskin não está de todo errado. Eu mesmo sou, particularmente, da opinião que o MP não é o fim da estória mas não acho que se ele assim for seja motivo de pessimismo. Só quis comentar que ele faz parte de uma geração que pensa de um modo específico motivado por tudo que ele viveu. O modelo padrão de fato não explica muitas coisas, mas eventualmente temos que aprender adequadamente o significado da palavra “entender” na física. De qualquer modo é um texto interessante, só quis dizer que o que quer que aconteça não será o fim da física de partículas.

PPS: Ok,

Anúncios